Artigos mais lidos

Quer receber as novidades do nosso blog?

Insira o seu endereço de e-mail abaixo para receber gratuitamente todas as novidades do nosso blog!

Fique tranquilo. Seu e-mail está completamente seguro com a gente.

Como ler a fatura de energia da empresa?

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn

sua for a segunda opção, você está com a maioria: o valor da energia elétrica é uma das principais fontes de dúvida e entender a fatura de energia da empresa é um desafio.

Você não precisa ser uma grande assumidade ou um(a) especialista em eletricidade, mas existem alguns pontos aos quais, se você der mais atenção para a redução de custos no consumo ser significativa. Continue lendo e descubra algumas dicas.

O que realmente importa na fatura de energia da empresa?

Você sabe o que está pagando quando paga a fatura de energia elétrica da empresa? De uma forma geral, o que está sendo cobrado é a composição de:

  • custos da prestação de serviço (geração e distribuição)
  • transmissão de energia
  • encargos setoriais 
  • tributos, como PIS/CONFINS, ICMS

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) garante ao consumidor que sua fatura seja  detalhada, assim você consegue verificar cada item que importa.  Os tipos de fatura variam de acordo com a distribuidora, mas as nomenclaturas dse aproximam. Com a fatura em mãos, busque cada um dos itens com os nomes ou nomes aproximados listados abaixo e entenda o que significa cada um deles:

  1. Número da unidade consumidora: esse é o número que identifica o consumidor, ligado ao ambiente que está recebendo o serviço.
  2. Referência Mês/Ano: refere-se ao mês em que foi consumida a energia
  3. Período de consumo: aqui você vai encontrar a data da leitura do período anterior, atual, além da previsão da próxima leitura. Geralmente, aqui também encontra-se o tipo de tarifa que você está pagando.
  • Histórico anual de consumo: as distribuidoras fazem um apanhado das leituras dos último ano e discriminam os valores
  • Datas: local em que a distribuidora oferece a possibilidade de vencimentos.
  • Dados da Unidade Consumidora: neste campo, o consumidor pode conferir seu nome ou nome da empresa e endereço. Aqui também está o nome da unidade consumidora, classificação, tipo de ligação e os dados do medidor.
  • Valor total a pagar: esse é provavelmente o item que seus olhos buscam logo que a conta chega. Nele podem estar embutidas outras cobranças caso você tenha autorizado, como parcelamentos e doações.
  • Aviso de débito: muita atenção aqui. Mesmo se sua fatura estiver em débito automático.
  • Itens que compõem o valor: preço dos serviços de transmissão somados ao valor para manutenção da estrutura organizacional, como o operador do sistema e a ANEEL

O que estou pagando e como mapear onde estão os custos mais altos?

O que você paga na sua conta de energia elétrica é resultado do cálculo:

Consumo em Kw/h + tarifa ANEEL + impostos e tributos

Cálculo mensal: diminui-se o consumo do mês atual pela do mês anterior, sendo que o valor do mês é sempre a multiplicação do consumo naquele mês pelo valor tarifário e os impostos, conforme explicamos acima.

Valor do consumo: o consumo da sua empresa é calculado da seguinte forma: soma-se a potência dos equipamentos que estão ligados (em Watts) à quantidade de horas que estão ligados. A variação desse período de medição é de 27 a 33 dias, dependendo da concessionária.

Tendo noção de como se calcula o valor do consumo, fica mais fácil mapear de onde vêm os gastos. Para isso, é importante que o gestor de facilities tenha os equipamentos muito bem mapeados. 

Claro, em uma empresa de grande porte, indústria ou franquias, esse controle é muito difícil. Uma planilha de excel pode servir para uma pequena empresa, mas e quando a quantidade de Watts por mês ultrapassa as possibilidades de processamento?

Como fazer redução de custos de energia elétrica

Na maioria das vezes, a redução de custos de energia elétrica está na capacidade de averiguação de:

  • consumo de energia na fatura
  • poder de consumo de equipamentos

Sua equipe de gestão de facilities consegue fazer isso? Ter um software de gestão de energia pode ajudar – e muito – nessa jornada. Mas, e a expertise necessária para preencher as informações?

Uma boa solução que via de regra diminui custos de energia elétrica em grandes empresas e redes como supermercados, farmácias, hospitais é terceirizar essa gestão. Uma empresa dedicada a investigar e apontar para onde estão indo seus recursos, promovendo a otimização dos gastos.

Assim, é possível prevenir pagamentos indevidos e evitar multas, por exemplo. E o custo de operações de uma gestão terceirizada de facilities, o que chamamos BPO de utilities, tem um ROI incrivelmente alto. 

Quer saber um pouco mais sobre essa possibilidade que diminui consideravelmente os seus custos com a fatura de energia elétrica? 

Quero saber mais sobre BPO de Utilities

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn

Autor

Fechar Menu
pt_BRPortuguês do Brasil
es_PEEspañol de Perú pt_BRPortuguês do Brasil